Labirintite

Labirintite é uma desordem do labirinto que afeta o equilíbrio do corpo humano. Deve-se salientar que o termo “Labirintite” é utilizado de forma equivocada para designar todas as doenças do labirinto, já que existem outras patologias que podem afetar o mesmo. Alterações no sangue podem se manifestar como vertigem, por exemplo: alteração no açúcar do sangue, distúrbio na tireoide, alteração no colesterol, anemia e fatores reumatológicos.

Os sintomas mais comuns da labirintite são a tontura e a vertigem. Outros sintomas também costumam aparecer como náusea (enjôo), emese (vomito), zumbido no ouvido, perda auditiva (parcial ou total) no ouvido afetado e sensação de desmaio. Se tratada corretamente e adequadamente e se atacado o verdadeiro mal que causa a doença, a labirintite tem cura na maioria dos casos.

Os sintomas mais comuns:

Vertigem;
Náusea;
Tontura e desequilíbrio.
Ansiedade;
Movimentos involuntários dos olhos (nistagmo);

Ansiedade crônica é um efeito colateral comum da labirintite, o qual pode produzir tremores, palpitações do coração, ataques de pânico e depressão. Geralmente o ataque de pânico é um dos primeiros sintomas que ocorrem quando a labirintite começa. Apenas examinar o ouvido externo não é suficiente, é necessário exames do ouvido interno. Isso pode ser feito com:

Vectoeletronistagmografia;
Provas calóricas;
Testes de audição (audiologia / audiometria).

Alguns casos de labirintite podem ser confundidos com outras doenças de sintomas parecidos, como cinetose, VPPB ou neuronite vestibular. É importante tratar qualquer transtorno de ansiedade e/ou depressão tão logo possível para permitir ao cérebro compensar qualquer dano vestibular. Terapia de reabilitação vestibular é uma forma de eliminar ou reduzir a tontura residual decorrente da labirintite, e indicado em casos específicos.

Rua Silva Paulet, 1739, Aldeota
CEP 60120-021 Fortaleza CE
Tel.: +55 (85) 4042.0886 / +55 (85) 99984.4244

Copyright © 2015 Dr. Jorge Evandro - Todos os direitos reservados